Alimentos: saiba o que ajuda e o que é melhor evitar!

Dicas Nutricionais que podem ajudar a amenizar os tão temíveis efeitos colaterais da Quimioterapia. 

1. Náuseas e Vômitos 

São relatados pelos pacientes como o efeito colateral mais desagradável do tratamento. Aproximadamente 30% das drogas quimioterápicas provocam náuseas e vômitos. Alguns pacientes acabam desenvolvendo estímulos condicionados, ou seja, associam o tratamento com os efeitos e então eles aparecem. Seu médico pode orientar o uso de antieméticos sempre que necessário.

Experimente:

- Mingau de aveia
- Torradas
- Biscoitos integrais
- Bolachas cream cracker
- Alimentos frios
- Sucos de frutas, frutas em pedaços
- Água de coco
- Gelatinas e sorvetes de frutas
- Iogurte
- Raspadinha de gelo

Evite:

- Alimentos quentes
- Alimentos gordurosos
- Alimentos fritos
- Alimentos muito doces
- Condimentos, pimentas
- Alimentos com odores fortes

Outras sugestões:

- Faça uma dieta fracionada, comendo pequenas quantidades, lenta e frequentemente
- Evite a ingestão de líquidos junto às refeições
- Evite comer em locais abafados, quentes ou que tenham cheiros de cozinha que possam causar náuseas
- Não tente ingerir seus alimentos preferidos quando sentir náuseas. Isso poderá criar repugnância permanente por esses alimentos
- Descanse após refeições, pois a atividade pode retardar a digestão. É melhor descansar sentado durante cerca de 1 hora após as refeições
- Se a náusea costuma aparecer durante o tratamento, evite comer uma ou duas horas antes da Quimioterapia ou Radioterapia
- Tente descobrir quando a náusea ocorre e qual sua causa (determinados alimentos, acontecimento, ambiente)
- Introduza mudanças no seu plano alimentar. Fale com seu médico e/ou nutricionista.

Vômitos:

O vômito pode seguir à náusea e ser provocado pelo tratamento, por odores de alimentos, pela presença de gases no estômago.

Se o vômito for intenso ou durar alguns dias entre em contato com seu médico. 

Experimente

Após o vômito:

- Beber pequenas quantidades de líquidos - 50ml de 20/20 minutos (se conseguir manter os líquidos no estômago)
- Após os líquidos experimente uma dieta líquida completa, até conseguir retornar a sua alimentação normal, gradualmente
- Faça uma dieta fracionada, se conseguir manter os alimentos no estômago, comendo de 2/2 horas, conforme sua tolerância.

Evite

- Comer enquanto os vômitos não estiverem controlados.

2. Perda de apetite (anorexia)

A perda ou a falta de apetite é um dos problemas mais comuns do tratamento.

Muitas coisas afetam o apetite, inclusive o mal-estar (náuseas e vômitos) e a depressão.
As sugestões a seguir podem auxiliá-los a tornar mais agradável a hora das refeições para que você tenha mais vontade de comer.

- Varie cores dos alimentos servidos no seu prato. Arranje-os atrativamente
- Não coma com pressa
- Ocupe-se com suas atividades normais. No entanto, se não estiver com vontade e não quiser participar delas, não se sinta obrigado a isso
- Tente mudar a hora, o lugar e o ambiente onde comer. Coloque uma mesa colorida, ouça música suave enquanto come. Coma com outras pessoas
- Várias e pequenas refeições ao longo do dia podem dar melhores resultados.

Experimente

- Dieta Fracionada
- Utilizar em suas refeições os alimentos de sua preferência
- Milk Shake, iogurte com frutas, sorvete, vitaminas
- Variar as cores dos alimentos no seu prato

Evite

- Ficar sem se alimentar

“NÃO DÊ A VOCÊ QUALQUER RAZÃO PARA NÃO COMER”

3. Diarréia

É um dos efeitos indesejados que pode surgir com o uso da Quimioterapia, mas também pode estar relacionado à ansiedade, nervosismo, alimentação e outras medicações.

O primeiro cuidado é com a alimentação, que passa a ter uma finalidade obstipante.
A diarréia pode ocasionar desconforto abdominal acompanhada de distúrbios hidroeletrolíticos e de absorção, podendo causar outros problemas, como desidratação e aumentar o risco de infecção. Entre em contato com seu médico se a diarréia for intensa ou durar mais de dois dias.

Experimente

- Hidratar-se bem durante o dia com sucos permitidos, água, água de coco
- Preparações a base de maisena, purê de batata, mandioca, mandioquinha, arroz, macarrão e cará
- Preparar purês sem leite
- Ingerir caldo de carne
- Fécula de batata
- Ovos cozidos

Evite

- Frutas como: laranja, mamão, manga, ameixa, mexerica
- Ingerir frutas com casca e bagaço
- Saladas cruas, verduras refogadas, legumes, feijão, ervilha, milho
- Leite e seus derivados (iogurte, coalhada, creme de leite).
- Alimentos integrais como: arroz integral, aveia, pão integral, farelos, sementes, gérmen de trigo
- Picles, azeitona, e molhos com vegetais
- Frutas secas, amendoins, pipoca, coco
- Frituras e alimentos gordurosos

- Faça uma dieta fracionada comendo várias vezes ao dia (6 refeições)
- Procure ingerir alimentos e líquidos que contenham sódio e potássio, pois estes sais minerais muitas vezes são eliminados durante a diarréia. Ex. caldo de carne, caldo de sopa sem gorduras, banana, batatas, pêssego
- Após acessos súbitos e curtos de diarréia (diarréia aguda) experimente fazer uma dieta líquida nas primeiras 12 a 14 horas. Isso dará descanso ao intestino, ao mesmo tempo em que são repostos os importantes líquidos perdidos durante a diarréia.

4. Constipação

Outro efeito da Quimioterapia que também pode ter diferentes etiologias como: uso de outras medicações, alimentação incorreta e a ausência de exercício por parte do paciente. As medidas de controle iniciam-se com a alimentação que passa a ser rica em fibras.

Em casos extremos utiliza-se medicação, após consulta com o seu médico.

Experimente: 

- Bater ameixa seca com iogurte e aveia 
- Frutas como laranja, mamão, abacaxi, mexerica, manga, pêra, ameixa, sempre que possível com casca e bagaço. Utilize 3-5 porções por dia
- No almoço e jantar: saladas cruas, verduras refogadas, legumes, feijão, milho
- Acrescentar cereais integrais no seu dia-a-dia alimentar: arroz integral, pão integral, aveia, farelo de trigo, musli, granola.

Evite

- Preparações à base de maisena, molhos brancos e gratinados, bolos, farinha, pão branco, arroz branco, macarrão, tortas.

Utilize 8 a 10 copos de líquidos por dia (água, sucos de frutas, chá de ervas). Realize seis refeições ao dia mastigando bem os alimentos e mantendo regularidade nos horários (3/3horas).

5. Ganho de peso

Às vezes, os pacientes engordam durante o tratamento mesmo sem ingerirem calorias em excesso. Certos medicamentos contra o câncer podem causar retenção de líquidos pelo organismo, o que induz ao ganho de peso, a isso se dá o nome de edema.

O peso extra é constituído por água, e não significa que você está comendo exageradamente.

Em alguns casos, o excesso de calorias na alimentação proveniente de uma dieta desbalanceada rica em gorduras, doces e frituras pode levar ao ganho de peso.
Consulte sua nutricionista para uma alimentação adequada.

Não faça dietas sem orientações, isso pode ser prejudicial a sua saúde e ao seu tratamento.

6. Intolerância à lactose

“Intolerância à lactose” significa que o organismo não consegue digerir ou absorver o açúcar existente no leite, chamado lactose.

A intolerância a lactose pode ocorrer após tratamento com antibióticos, com a radiação no estômago ou com qualquer tratamento que afete o tubo digestivo.

Em algumas pessoas, os sintomas como gases, cólicas e diarréia desaparecem algumas semanas depois do término do tratamento. Para outras, poderá ser necessária uma mudança permanente nos hábitos alimentares.

Experimente

- Leite de soja
- Leite com pouca lactose

Evite

- Leite e derivados

7. Plenitude gástrica

Plenitude gástrica pode se manifestar com a sensação de “estômago cheio” muito rapidamente.

Experimente

- Fazer pequenas refeições várias vezes ao dia utilizando alimentos mais leves
- Alimentar-se devagar.

Evite

- Alimentos gordurosos, frituras, manteiga e molhos ricos em gorduras
- Líquidos junto às refeições.

8. Dores na boca ou na garganta

A radioterapia, os medicamentos contra o câncer e as infecções frequentemente produzem sensibilidade na boca ou nas gengivas e dor na garganta ou no esôfago.

Certos alimentos irritam ainda mais a boca que já esteja sensível, dificultando a mastigação e a deglutição.

A escolha correta do alimento e a adoção de cuidados especiais com a boca podem facilitar o ato de comer.

Experimente

Alimentos fáceis de mastigar e engolir como:

- Milk Shakes
- Bananas, purês de frutas
- Caldas e cremes de pêssego, damasco, pêra
- Melancia
- Queijo Cottage
- Purê de batatas
- Macarrão
- Queijo cremoso
- Cremes, pudins, gelatinas
- Ovos mexidos
- Mingau de aveia
- Purê de legumes

Evite

- Frutas cítricas e seus sucos (laranja, tangerina)
- Alimentos condimentados ou salgados
- Alimentos duros, ásperos ou secos, como legumes crus, granola, torradas, biscoito

- Cozinhe alimentos até que fiquem pastosos e tenros 
- Corte tudo em pedaços pequenos 
- Misture os alimentos com manteiga, molhos e caldos para facilitar a deglutição 
- Use liquidificador ou processador para fazer purês 
- Use canudinho para beber líquidos
- Experimente comer os alimentos frios ou na temperatura ambiente. A comida quente pode irritar a boca e a garganta já sensíveis 
- Se os dentes e as gengivas estiverem sensíveis, o dentista poderá recomendar algum produto especial para a sua higiene bucal.

9. Alterações no paladar e olfato

As sensações de alteração no olfato e paladar podem mudar durante o período de tratamento devido a uma condição de perda ou enfraquecimento da sensação gustativa, os alimentos podem parecer “ter gosto amargo ou metálico”, especialmente a carne ou outros alimentos ricos em proteínas. Outros parecerão “ter menos sabor”.
A Quimioterapia e a Radioterapia podem causar esses problemas.

Experimente

- Alimento com sabor forte
- Utilizar ervas aromáticas para temperar os alimentos como: salsinha, cebolinha, orégano, alecrim, manjericão, hortelã
- Utilizar bacon, presunto, queijos, molho, para dar sabor aos alimentos.

Evite

- Alimentos brandos, com pouco sal e ou temperos
Se apresentar intolerância à carne, utilize peixe, frango, peru, ovos e produtos derivado do leite.

Melhore o aroma da carne de vaca, frango ou peixe deixando-o de molho em sucos doces de frutas, vinho doce, molhos agridoce.

10. Mucosite

Também chamada de estomatite. É caracterizada pelo surgimento de úlceras na boca e língua.

Algumas vezes provoca apenas sensibilidade a alimentos ácidos e quentes, mas na maioria dos casos compromete seriamente a ingestão dos alimentos. A higiene adequada é fundamental e deve ser observada cuidadosamente.

Experimente

- Alimentos como caldos, sopas, vitaminas
- Uma dieta pastosa
- Alterar textura e temperatura dos alimentos
- Alimentos macios e de fácil deglutição: melão, uva, milk shake, banana cozida, pêra mole, pêssego, melancia, purês, queijos cremosos, gelatinas, pudins, ovos mexidos, mingau, líquidos
- Liquidificar os alimentos
- Acrescentar margarina e molhos não picantes às refeições.

Evite

- Sucos e frutas críticas, alimentos crus, pães, entradas temperadas, alimentos muito frios, picles, comidas salgadas e apimentadas, torrada, granola, alimentos secos.

11. “Xerostomia”: boca seca

A quimioterapia e a radioterapia na cabeça ou na região do pescoço podem reduzir o fluxo de saliva, causando “boca seca”. Essa sensação causa desconforto, dificultando a mastigação e deglutição, podendo inclusive alterar o sabor dos alimentos favorecendo a inapetência. As sugestões abaixo podem ajudar a enfrentar esse problema.

Experimente

- Pudins, purês, iogurtes, milk-shakes, sorvetes, queijos cremosos, gelatinas
- Utilize preparações com molhos como: molho tártaro, molho rose, molho com creme de leite.

Evite

- Alimentos ácidos ou muito salgados
- Temperos fortes como pimenta e cravos
- Alimentos ásperos como: farelos, cereais crus, torradas 
- Utilize goles de água (água de coco, suco de limão) frequentemente para facilitar a deglutição
- Mantenha os lábios protegidos com manteiga de cacau 
- Alimentos frios ou a temperatura ambiente são mais tolerados 
- Se necessário, liquidificar os alimentos ou embeber os alimentos em leite ou chás.

VOLTAR AO PORTAL

A informação contida neste portal está disponível com objetivo estritamente educacional. Em hipótese alguma pretende substituir a consulta médica, a realização de exames e ou, o tratamento médico.
Em caso de dúvidas fale com seu médico, ele poderá esclarecer todas as suas perguntas. O acesso a Informação é um direito seu: Fique informado.

© 2008 Oncoguia. Todos os Direitos Reservados.